Luís José Valério

(n. 1 de novembro de 1934 / f. 21 de outubro de 2020)

Luís Valério.
FONTE: Semeador Baptista

Nasceu a 1 de Novembro de 1934, em Ulme, concelho da Chamusca, no seio de uma família de parcos recursos. Em Novembro de 1948, por intermédio do trabalho missionário de Violeta Lopes, entra pela primeira vez numa igreja baptista, sendo baptizado a 11 de Novembro de 1951 em Tomar pelo pastor José Duarte.

Em 1952, apesar da oposição da sua família, parte para Leiria para estudar no Seminário Teológico Baptista, fundado dois anos antes por Samuel Faircloth. Neste seminário pôde continuar os estudos seculares e em 1959 obteve o diploma de bacharel em teologia. Foram finalistas neste ano Daniel Machado, João Rosa de Oliveira e Adolfo Rolo de Oliveira.

Colaborou no trabalho evangelístico em Ortiga e com as igrejas das Caldas da Rainha e Tremês, onde foi consagrado ao pastorado.

Rute e Luís Valério.
FONTE: Semeador Baptista

Casou com Rute Avelino a 20 de Março de 1960 que será um grande apoio no trabalho evangelístico, sobretudo no apoio espiritual e na área da música. Apesar do desejo inicial de trabalhar na evangelização do Minho, é enviado para sul onde será o pioneiro do trabalho baptista; a 20 de Junho de 1960 o jovem casal chega a Faro para ali abrir um espaço de culto. A igreja foi organizada em 10 de Dezembro de 1961 com um total de 8 membros. Crítico da falta de visão missionária das igrejas baptistas que se «encasulam no seu cantinho» e apoiado pela Convenção Baptista Portuguesa, trabalha na abertura de outros trabalhos: Alfandanga (1967), S. Brás de Alportel (1973), Olhão (1975), Portimão (como missão em 1977 e igreja em 1983) e Tavira (organizada como igreja posteriormente). Empreendeu esforços para que em todos estes lugares fosse construído um edifício próprio para o serviço de culto, nem sempre com sucesso.

Luís Valério à porta da Igreja Baptista de Faro.
FONTE: Semeador Baptista

Em Faro abriu alguns trabalhos sociais: a clínica Betesda, um infantário e um lar da idosos.

Em 1979 ponderou partir para a Madeira para abrir um trabalho missionário. Tal desiderato não se concretizou possivelmente porque no Funchal havia sido organizada uma igreja baptista, em 1976, pelo pastor americano Edgar Potter.

Participou na organização da Associação Baptista das Igrejas do Algarve no ano 2000 da qual foi Presidente.

Luís Valério foi membro da Mesa da Assembleia-Geral, Direcção e Conselho Fiscal da Convenção Baptista Portuguesa; membro do Conselho Consultivo do Seminário Teológico Baptista de Queluz; Presidente e Secretário da Junta de Missões Nacionais daquele organismo. Apesar de considerar que o seu trabalho nesta Junta de Missões não foi completamente concretizado, foi responsável pelo apoio na abertura dos trabalhos evangelísticos em Elvas, Moura, Outeiro e Cascais.

Colaborou com o Semeador Baptista, periódico da Convenção Baptista Portuguesa, tendo a partir de 1983 uma rubrica de correspondência intitulada «Consultório Religioso» (mais tarde «Consultório Bíblico»).

Manteve por décadas a publicação do boletim O Archote e, mais recentemente, o blogue de cariz devocional Luz Diária.

Luís José Valério, «o bispo do Algarve», faleceu a 21 de Outubro deste ano de 2020.


Rúben B Oliveira

Nasceu a 1 de Novembro de 1934, em Ulme, concelho da Chamusca, no seio de uma família de parcos recursos. Em Novembro de 1948, por intermédio do trabalho missionário de Violeta Lopes, entra pela primeira vez numa igreja baptista, sendo baptizado a 11 de Novembro de 1951 em Tomar pelo pastor José Duarte.

Em 1952, apesar da oposição da sua família, parte para Leiria para estudar no Seminário Teológico Baptista, fundado dois anos antes por Samuel Faircloth. Neste seminário pôde continuar os estudos seculares e em 1959 obteve o diploma de bacharel em teologia. Foram finalistas neste ano Daniel Machado, João Rosa de Oliveira e Adolfo Rolo de Oliveira.

Colaborou no trabalho evangelístico em Ortiga e com as igrejas das Caldas da Rainha e Tremês, onde foi consagrado ao pastorado.

Casou com Rute Avelino a 20 de Março de 1960 que será um grande apoio no trabalho evangelístico, sobretudo no apoio espiritual e na área da música. Apesar do desejo inicial de trabalhar na evangelização do Minho, é enviado para sul onde será o pioneiro do trabalho baptista; a 20 de Junho de 1960 o jovem casal chega a Faro para ali abrir um espaço de culto. A igreja foi organizada em 10 de Dezembro de 1961 com um total de 8 membros. Crítico da falta de visão missionária das igrejas baptistas que se «encasulam no seu cantinho» e apoiado pela Convenção Baptista Portuguesa, trabalha na abertura de outros trabalhos: Alfandanga (1967), S. Brás de Alportel (1973), Olhão (1975), Portimão (como missão em 1977 e igreja em 1983) e Tavira (organizada como igreja posteriormente). Empreendeu esforços para que em todos estes lugares fosse construído um edifício próprio para o serviço de culto, nem sempre com sucesso.

Em Faro abriu alguns trabalhos sociais: a clínica Betesda, um infantário e um lar da idosos.

Em 1979 ponderou partir para a Madeira para abrir um trabalho missionário. Tal desiderato não se concretizou possivelmente porque no Funchal havia sido organizada uma igreja baptista, em 1976, pelo pastor americano Edgar Potter.

Participou na organização da Associação Baptista das Igrejas do Algarve no ano 2000 da qual foi Presidente.

Luís Valério foi membro da Mesa da Assembleia-Geral, Direcção e Conselho Fiscal da Convenção Baptista Portuguesa; membro do Conselho Consultivo do Seminário Teológico Baptista de Queluz; Presidente e Secretário da Junta de Missões Nacionais daquele organismo. Apesar de considerar que o seu trabalho nesta Junta de Missões não foi completamente concretizado, foi responsável pelo apoio na abertura dos trabalhos evangelísticos em Elvas, Moura, Outeiro e Cascais.

Colaborou com o Semeador Baptista, periódico da Convenção Baptista Portuguesa, tendo a partir de 1983 uma rubrica de correspondência intitulada «Consultório Religioso» (mais tarde «Consultório Bíblico»).

Manteve por décadas a publicação do boletim O Archote e, mais recentemente, o blogue de cariz devocional Luz Diária.

Luís José Valério, «o bispo do Algarve», faleceu a 21 de Outubro deste ano de 2020.


Rúben B Oliveira