Carta de D. Manuel I a Carlos V sobre Lutero

Carta de D. Manuel I a Carlos V sobre Lutero

 

«1521, Lisboa, Abril, 11

Carta de D. Manuel I a Carlos V informando-o de como tomou conhecimento da rebelião de Lutero, e dando a sua opinião sobre as providências necessárias a tomar.

Archivo General de Simancas, Secretaria de Estado, legajo 367, doc. n.° 28.

 

Muyto alto muyto eiceleinte primcipe e muyto poderoso Jrmãao

Com algumas cartas e recados que agora me vieram de Roma de meu embaixador me veeo breue do samto padre pelo qual se fez saber como era aleuamtado em alemanha huü frade da ordeen de samto agostinho muyto Leterado com muytos artiguos de gramdes eresias comtra nosa fee catolica As quaaes a todos os pouos publicamente pregaua e os presuadia a seus erros e em tam gramde maneira comcorriam a ele as geemtes e pouos que quasy tod alemanha era posta em sua errada openyam e eresya e nam soomente naquelas partes mas aJmda emtraua Ja por Jtalia

Com a qual cousa estaua em gramde paixam e cuidado e me encomendaua e amoestaua na provisam que acerqua de cousa de tamto desseruiço de noso senhor e perJuizo de sua fee ouuese de mandar proueer em maus Reynos

E certo que pelo gramde e scemtymento que vy que sua samtidade Recebia como he muyta rezam e por a cousa Ja pasar tam adiamte como me faz saber Receby disso tamto noJo e sem-tymento como he Rezam que de semelhante caso e novidade se Receba E despachamdo o secretario baroso coreo com seus Recados me pareceo beem sobre Jsto lhe espreuer E muy aficadamente lhe Roguo que pois como he cousa tam prejudicial a nosa samta fee catholica e de tamta torvacam a JgreJa de deus e a seu vigairo comecou em terra de vosos senhorios queyra a Jso acodir e o Remediar de maneira que tal foguo nam vaa mais adiamte porque se neste começo asy se nam fezer pella veemtura se mais se aReygar nam seera em poder humano o poder Remediar aJmda que confiamça teenho na misericórdia e piedade de noso senhor que nam dara a yso lugar neem permitira que cousa tam errada e da nosa e sua christamdade vaa adiamte

E que todos os primcipes christãaos teenhamos tam gramde obrigacam como teemos pera Remedio a cousa tam abomynauel como cabeça da christamdade deuees vos mais primcipalmente acodijr e mais pois em teerra de vosos senorios se comecou a leuantar tam grande abomynacam e obra do diabo E nam soomemte se deue com grande Rigor e com grande trygamca nisto prouer e dar Remedio por beem do grande perJuizo e torvacam que se seguyrya / na JgreJa de deus e em nosa samta fee mas aJmda pella torvacam e Jncomvenemtes que daquy se poderiam leuantar e sobceder aos estados dos Reis e primcipes da teerra que queem comtra a ley de deus se poem de tal maneira nam lhe falecera ststpirito do diabo para que em tudo Juntamente ponha escamdalo e torvacam pelo qual muyto lhe Roguo lhe Roguo que como em cousa tam nova e de tamto perJuizo de nosa fee e a que com grande trigamca e Rigor deue acodir o Remedyo e a yso acuda como em caso semelhante he tamta rezam que se faça e de vos se espere E que a noso senhor nisto façaes o maior seruico que lhe podees fazer e cousa a que sooes tam obrigaado todo o que niso fezerdes Receberey no mais syngular prazer que me podees fazer E que aJa por muy certo que tereis disto tal lembramca qual em tall caso ser Requere si que nam ficara cousa que compryse se se fazer pera atalhar e Remediar este foguo tam encemdido pelo diabo que nam teenhaes feyta nam quereis aver por peJo dar nos esta lembrança com tamta dor e paixam como disso tenho

O muyto alto excelente principe e muito poderoso Jrmãaos Noso senhor deus aja sempre uosa pesoa e real estado em sua santa garda

stprita em lixboa a xj d abrill 1521

el Rey //

NO VERSO:

Ao muyto alto muito excelente príncipe e muyto poderoso el rey dos rromaaos futuro emperador sempre augusto Rey de castela de liam d aragam de ceizilia de napoles e de navarra ect meu muito amado e precado Jrmãao.»

D. MANUEL I
Transcrição de Paulo Drumond BRAGA
Carta de D. Manuel I a Carlos V sobre a rebelião de Lutero (1521)
Braga : [s.n.], 1993, pp. 13-15
Sep. de: Itinerarium : revista quadrimestral de cultura, A. 39, n. 145 (Jan.-Abr. 1993)